Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Tete Magazine

Atualidade, Sociedade, Economia, Desporto

Tete Magazine

Atualidade, Sociedade, Economia, Desporto


W3.CSS

20.Jul.18

Manuel de Araújo apresentado como membro e cabeça de lista da Renamo

ARAUJO

Dois dias depois de ter renunciado como candidato a Membro da Assembleia Municipal e Cabeça de lista pelo Movimento Democrático de Moçambique (MDM), na cidade de Quelimane, para as eleições marcadas para dia 10 de Outubro próximo, eis que Manuel de Araújo apresentou-se hoje, como membro e cabeça de lista do segundo maior partido da oposição em Moçambique, Renamo.

De Araújo disse que esta é a melhor forma encontrada para continuar a trabalhar para o bem-estar dos munícipes de Quelimane, por isso, viu-se obrigado a tomar esta decisão, para não trair os seus princípios éticos e os anseios dos quelimanenses.

“Fizemos consultas a vários níveis, instituições, grupos sociais e sentimos que a vontade dos munícipes de Quelimane é esta. Estamos aqui apenas para cumprir esta vontade, porque afinal de contas, não passamos de meros instrumentos dos munícipes da cidade Quelimane”, justificou De Araújo, na sua primeira intervenção em público, coberto pela bandeira da Renamo e um boné desta formação partidária.

A fonte diz que a cidade de Quelimane precisa de uma força politica comprometida com o desenvolvimento da urbe, e “neste momento nós estamos convencidos que a Renamo é essa força, que melhor consegue exprimir sentimentos e os anseios dos munícipes de Quelimane.

Em termos de Orçamento do Estado (OE), a província de Zambézia nos últimos 40 anos recebeu menor investimento público e privado, considera o edil.

“A província da Zambézia, em 1973 e 74, produzia dois terços do Produto Interno Bruto (PIB) de Moçambique, mas hoje, produz menos de um terço da produção nacional, e a situação nos preocupa, porque nós temos responsabilidades, não só com a cidade, mas com toda província” disse.

Face a estas declarações, uma vez que a jurisdição municipal da cidade de Quelimane, não abrange a provincial, questionamos se poderá se candidatar como governador da província? Respondeu, argumentando que neste momento estão focados com objectivo primário, mas quando haverem objectivos secundários o partido e os munícipes é quem vão dissidir.

“ É melhor sempre ter um pássaro na mão, do que dois a voar”, encerou assim a sua intervenção. 

 

Compartilhar: