Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Tete Magazine

Atualidade, Sociedade, Economia, Desporto

Tete Magazine

Atualidade, Sociedade, Economia, Desporto


W3.CSS

01.Ago.18

Vencedores do Moçambola e Taça de 2017 podem avançar para as Afrotaças 2018/2019

Afrotacas

Há duas semanas que a Confederação Africana de Futebol, CAF, emitiu um comunicado a informar as federações nacionais de futebol que a data limite para entrega dos seus representantes na edição 2018/9 das afrotaças é 15 de Outubro próximo.

 

Uma decisão que cria algum desconforto no seio dos desportistas moçambicanos, uma vez que faltam 11 semanas para a data limite, quase o mesmo número de jornadas para o fim do Moçambola 2018. O Moçambola 2018 não vai terminar antes da data limite das inscrições das equipas que vão participar nas afrotaças, levando a questões relativas a equipas moçambicanas que serão avançadas como representantes do país nas afrotaças.

 

Aliás, faltando 10 jornadas para o fim do Moçambola 2018, o campeonato ainda vai ter algumas paragens para dar lugar a outras competições, nomeadamente a Taça de Moçambique e os jogos da Selecção Nacional de Futebol. Desta forma, para a Taça de Moçambique, haverão 3 paragens, a começar já próximo final de semana (4 e 5 de Agosto), para os jogos da segunda mão dos quartos-de-final, na quarta-feira de 29 de Agosto e no final de semana de 29 e 30 de Setembro, respectivamente a primeira e segunda mãos das meias-finais da segunda maior competição futebolística do país.

 

Pela mesma sequência, para jogos da Selecção Nacional, os jogos do Moçambola vão parar na primeira semana de Setembro, para os Mambas receberem a Guiné-Bissau e na primeira semana de Setembro, na deslocação do combinado nacional a Windhoek, Namíbia.

 

Clubes definem equipas que vão as afrotaças Entretanto, a Federação Moçambicana de Futebol assume que o Moçambola 2018 não vai terminar até a data prevista pela CAF para entrega dos representantes nacionais às afrotaças, e que os clubes vão discutir o modelo de identificação das equipas moçambicanas a representarem o país na edição das competições africanas que inicia em Dezembro próximo. Filipe Johane, Secretário-Geral da Federação Moçambicana de Futebol não descarta a possibilidade de se enviar a Confederação Africana de Futebol os mesmos representantes que estiveram a disputar a presente edição das afrotaças, ou seja, o campeão nacional de 2017 e o vencedor da Taça de Moçambique do ano passado, bem como mais duas equipas que se posicionaram a posição de pódio do Moçambola.

 

“Vamos ter que estudar a melhor forma junto com os clubes para vermos o que podemos fazer para que até dia 15 de Outubro entregamos os representantes. Eventualmente a federação pode decidir entregar, mais uma vez, os do campeonato passado e os deste ano ficarem para a edição que inicia em Maio”, disse Filipe Johane explicando que a CAF não exige a mudança do calendário futebolístico dos países, mas sim a entrega dos seus representantes até a data limite de inscrições para as afrotaças.

 

Em caso de entrega das equipas vencedoras das principais provas futebolísticas do país de 2017 à CAF, o mesmo iria beneficiar apenas ao campeão nacional, União Desportiva de Songo, vice-campeão, Costa do Sol, terceiro classificado, Ferroviário de Nacala, bem como o quarto classificado, Ferroviário da Beira, uma vez que os finalistas da Taça de Moçambique foram a União Desportiva de Songo e o Costa do Sol, que foram, respectivamente o campeão e vice- campeão nacional.

 

Aliás, para o caso do Costa do Sol e dos Ferroviários de Nacala e Beira, esta decisão seria uma bonificação, tendo em conta a posição que assumem na presente prova. Ou seja, se o campeonato terminasse hoje, o Costa do Sol ficaria na oitava posição, o Ferroviário de Nacala na 12ª posição e o seu homónimo da Beira na nona posição.

 

Mas esta mesma medida iria prejudicar equipas que, a esta altura lutam pelos lugares cimeiros, a começar pelo líder da prova, o Ferroviário de Maputo, que estaria fora das afrotaças, bem como as restantes equipas que estão entre o segundo e o quarto, nomeadamente a Liga Desportiva de Maputo, Textáfrica do Chimoio e Clube de Chibuto. Estas equipas teriam ainda uma luta com a União Desportiva de Songo, que estando na quinta posição, tem menos quatro jogos em atraso em relação as outras equipas.

 

 

Compartilhar: